Bem vindo ao Anti-Religiosidade!

Combatendo heresias e compartilhado o amor e unidade do Evangelho,

sem estruturas, hierarquias ou complicações.

O feudalismo medieval “foi um modo de organização social e político baseado nas relações servo-contratuais (servis). Tem suas origens na decadência do império romano. Predominou na Europa. Segundo o teórico escocês do iluminismo, Lord Kames, o feudalismo é geralmente precedido pelo nomadismo e em certas zonas do mundo pode ser sucedido pelo capitalismo.


Os senhores feudais conseguiam as terras porque o rei dava-as para eles. Os camponeses cuidavam da agropecuária dos feudos e em troca recebiam o direito a um pedaço de terra para morar e também estavam protegidos dos bárbaros.

Quando os servos iam para o manso senhorial, atravessando a ponte, tinham que pagar um pedágio, exceto quando iam cuidar das terras do Senhor Feudal”. (Wikipédia)


Em nosso tempo presente, séculos após, podemos presenciar que o sistema de escravidão ou dependência de outrem em nada mudou, assim milhares vivem num feudalismo evangélico...

... predominante reduto arquitetado por homens que, vislumbram através de Palavra de Deus, seus ganhos em benesses.

Ostentam suas posições hierárquicas, pisando em quem quer que seja. Criaram suas próprias doutrinas e rituais religiosos, onde, somente eles dão os comandos e os espetáculos.

Em seus feudos, os quais se pode denominar como empresas privadas (mas, que chamam de “igrejas”), foram criadas barreiras que impedem que, seus subalternos possam atingir o mais alto grau eclesiástico, a liderança pastoral, ou apostólica...

... somente eles, são quem estão no poder episcopal, elaboraram uma sequência de atos, costumes, observada por força do hábito que, muitos se vêem envolvidos de tal maneira, que vivem somente em função daquele suposto abrigo...

... parece que vivem uma vida de alegria, mas na realidade são alienados e confundem o verdadeiro amor de Jesus por um amor emocional e regrado ao cotidiano do “arroz com feijão”, embalado com músicas que levam ao frenesi e satisfação pessoal e alisamento do ego.

E, neste sentido, incham em seus conhecimentos seculares, e passam a crer e a ter confiança em homens letrados e de boa fama, não necessariamente de boa índole!

Jesus veio ao mundo para nos libertar das prisões do pecado, mas milhares de evangélicos se fazem presas destes feudos evangélicos e consequentemente prisioneiros de articulações baseadas erroneamente na Bíblia, levando seus ganhos para homens que, travestidos de santos se dizem ser porta vozes do Altíssimo...

... muitos destes senhores feudais evangélicosanimadores de púlpitos, são chamados de "homens de DEUS”...

... mas, meditando nas Escrituras, realmente parte deste povo evangélico tem toda a razão, estes “usufruidores” da fé alheia, em verdade, o são, pois, é o que nos afirma e nos assegura as Sagradas Escrituras, "Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus" (2Coríntios 4.4).

Marcos Martins