Bem vindo ao Anti-Religiosidade!

Combatendo heresias e compartilhado o amor e unidade do Evangelho,

sem estruturas, hierarquias ou complicações.

O próprio fato de Jesus ter existido, ter morrido é ressuscitado para justificar os pecados do povo, é o cumprimento da lei e dos profetas. Assim ele cumpriu as profecias.


A razão lei ter sido adicionada foi por causa das transgressões, até que viesse o Descendente a quem se fez a promessa, que é o Messias (Gálatas 3:19). Se a lei foi acrescentada até que o Messias consumasse o sacrifício, então o domínio da lei parou quando Jesus veio e se fez cumprir a promessa nele mesmo. Ao dizer “está consumado” naquele momento adentra-se a Nova Aliança.




Fica a perguntas: 

Logo, para que é a lei?

I Timóteo 1:9
Sabendo isto, que a lei não é feita para o justo, mas para os injustos e obstinados, ímpios...
Gálatas 3:19-27
Foi ordenada por causa das transgressões, até que viesse a posteridade a quem a promessa tinha sido feita.
Até quando? Para sempre?

Até que "a posteridade a quem a promessa tinha sido feita" ou seja, viesse o Messias. O Messias corresponde a a posteridade a quem a promessa tinha sido feita.

II Coríntios 3:11
Porque, se o que era transitório foi para glória, muito mais é em glória o que permanece.
II Cor 3:14
Levantam na lição do velho testamento, o qual foi por Cristo abolido.
Por isso, Jesus deixou bem claro, seu propósito não era contra a lei, pois ele não veio para destruir a lei mas sim para cumprir. (Mateus 5:17-18). De fato, Ele era o cumprimento da lei e dos profetas, (Lucas 16:16). E ainda acrescentou dizendo, que até o céu e a terra passarem, nem um i ou um til jamais passará da lei, até que tudo se cumpra (Lucas 16:16). Portanto toda a lei e os profetas haveriam de desempenhar suas funções propostas, até o seu cumprimento. Porque o fim da Lei é Cristo. (Romanos 10:4).

Então por que Jesus citava a lei?

Quando Jesus viveu sobre a terra todos estavam sobre os mantos da lei de Moisés, era comum que ele instruísse sobre os preceitos da lei aos Escribas e Fariseus, estes eram Judeus e deveriam cumprir a lei desta aliança inclusive o dízimo. Antes que o sacrifício de Jesus fosse consumado (João 19:30) Ele também fazia leituras do Velho Testamento, afim de provar através das Escrituras, que ele era o Filho de Deus, o Messias, que como Deus prometeu, traria fim a Lei de Moisés cumprindo-a com seu sacrifício e trazendo uma nova aliança, que incluiria os Gentios (Atos 26:23).

Assim, Jesus citou o A Lei (Velho Testamento ou Torá) o que a seu respeito constava, em Moisés, nos profetas e nos salmos, mas em momento algum ele disse “fique com Moisés”. Precisamos, ler o todo da bíblia a partir de Jesus e saber que todos os mandamentos, estatutos e juízos do Velho Testamento foram anulados em Jesus

Portanto, os Cristãos estão sob a Lei da fé (Romanos 3:27), Lei de Cristo (Gálatas 6:2), escrita não em tábuas de pedra, mas em nossos corações (II Coríntios 3:3). A nova aliança é superior também porque ela ainda permanece, enquanto a glória da antiga aliança desvaneceu.

Por que Jesus mandou ofertar no altar do Templo?

Novo Testamento ou Nova Aliança, ao contrário do que muitos acreditam, não começa no livro de Mateus da Bíblia. Os fatos narrados antes da morte de Cristo são inerentes ao Velho Testamento, todos estavam sobre os mantos da Lei de Moisés e portanto deveriam cumprir essa lei ate que Cristo fosse entregue no madeiro (Hebreus 9:16-17, Gálatas 3:13).

Apesar do livro de Mateus fazer parte do Novo Testamento da Bíblia Cristã, os texto é direcionado aos Judeus, pois nela Cristo esclarece a Lei de Moisés para os Judeus: "Está escrito na vossa lei" "ouviste o que foi dito", "O que lhe disse Moisés". Cuidado! As pessoas pensam que Jesus está nos instruindo a fazer práticas religiosas do Velho Testamento, e outros preceitos inerentes a Lei de Moisés. Ora, nunca fomos Judeus e Paulo explica que aquela Lei de Moisés nunca foi para nós. O fato de Cristo se fazer presente é o cumprimento da Lei, pois está escrito que a Lei finaliza com a vinda do Messias e a sua morte traz o Novo Testamento. Daí em diante é Nova Aliança, Novo Testamento. Portanto quando se lê em Mateus, Marcos ou Lucas, Jesus pedindo para ir ao Altar dar sua oferta, ou dar o dízimo, lembre-se ele estava ensinando a lei de Moisés para os Judeus, e não temos nada a ver com aquilo, conforme explica Paulo (Hebreus 7:1-14).

Depois da Morte e Ressurreição de Cristo, na Nova Aliança, principalmente, no Evangelho de João falava-se o tempo todo em servirmos o próximo, fazer caridade, ajudar, ser humilde, fazer o bem.
E eu nunca li a respeito de servir a denominação religiosa, servir os Sacerdotes que são chamados Pastores, o Templo que é chamado igreja, o altar, as práticas litúrgicas, frequentar culto do livramento, do descarrego, da libertação financeira definitivamente. Lendo as escrituras, comprova-se a criação do "deus" paganizado que surgiu, blasfêmia total contra o verdadeiro Criador, e os que aceitam esse deus negam o templo espiritual e voltam ao templo construído e dirigido por homens, como profetizado, essas pessoas, negam o verdadeiro tabernáculo que somos nós criado por Cristo, essas pessoas criaram um tabernáculo falso de pedra edificado por mãos de homens, não feito por Cristo, esses negam o sacrifício de Cristo, esse negam o verdadeiro Criador YHWH e vão a outros "deuses".
Todo o Velho Testamento foi direcionado para os judeus e não para os cristãos.

Para que Nova Aliança, se for para continuar na Antiga?

Por exemplo, suponha que tenha um filho de dez anos  de idade e outro de vinte anos de idade. O pai não quer que o filho de dez anos siga o que foi orientado ao de vinte. Bem como o pai não quer que o filho de vinte anos siga o que foi orientado ao de dez anos. Têm-se orientações diferentes para circunstancias diferentes a Palavra de Deus para um povo que estava nas fraldas, um povo primitivo é diferente. Isso não faz com que Deus seja incoerente. Não faz o Velho Testamento um escrito "falso". Ele (Velho Testamento) só não deve ser seguido, só isso. Pois você não tem mais dez anos, mas você já alcançou a maturidade, não precisa mais de pinico, pode usar a privada, não precisa mais de bicicleta de rodinhas, não precisa mais assentar no banco de traz do carro, pode sentar no banco da frente. Agora você é um homem adulto.